segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Cuide de sua casa cuidando também de sua coluna!!!

Hoje trazemos a todos os leitores do Conexão Fisio uma série de orientações ergonômicas para melhor cuidar de sua coluna enquanto cuida da sua casa. Veja:


Ao passar roupas ou lavar louça coloque um pequeno apoio no chão para colocar um dos pés.

A superfície de trabalho deve estar à altura da cintura.

 Não fazer tarefas com as costas dobradas.

Avalie sempre a sua capacidade de levantar peso.

Acostume-se a comer sentado à mesa

Ao varrer o chão não dobre o corpo para frente.

Ao calçar os sapatos, procure sentar ou ajoelhar em vez de dobrar a coluna.

Ao carregar peso divida-o para as duas mãos

Evite ler na cama pois força o pescoço.

Evite assistir televisão deitado.


Por hoje é só, em breve mais dicas para todos.

 Obs. A inspiração deste post veio de uma palestra que eu, Alessandro Santos, e meus colegas da faculdade fizemos em um PSF sobre este tema, abaixo vão algumas fotos desta palestra: 





quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

MIELOMENINGOCELE

Mais conhecida como Espinha Bífida, é uma malformação cogênita da coluna vertebral da criança, dificultando a função primordial de proteção da medula espinhal, o qual funciona como uma "ponte" de comunicação entre o cérebro e os nervos periféricos do corpo humano.
As malformações esperadas podem ser detectadas ainda intra-uterinamente, através da ultra-sonografia e de achados de elevados níveis séricos maternos de alfafetoproteína - AFP.
A espinha bífida pode ser classificada de três formas:


  • ESPINHA BÍFIDA OCULTA: caracteriza-se por fechamento incompleto das lâminas de uma ou mais vértebras sem protusão do conteúdo intra-espinal na superfície, e, por falta de cisto perceptível, pode haver defeitos cutâneos, déficit neurológico e displasia da medula espinhal.




  • MENINGOCELE: caracteriza-se pela falta de fusão dos arcos vertebrais com saco meningeo visível ao longo do eixo raquidiano. O saco contém LCR, duramáter e aracnóide, mas com ausência do tecido nervoso.




  • MIELOMENINGOCELE: caracteriza-se pela falta de fusão dos arcos vertebrais com distensão cística das meninges e existência de tecido nervoso dentro do saco meníngeo.




A causa da mielomeningocele é desconhecida, acreditando-se que seja deficiência de ácido fólico.
A protusão da medula espinhal e das meninges prejudica a medula espinhal e as raízes nervosas, causando uma diminuição ou falta de função das partes do corpo controladas pelo defeito ou abaixo dele. A maioria do defeitos ocorre na região lombar inferior ou na região sacral das costas, pois esta área costuma ser a última parte da coluna a se fechar.
Os sintomas incluem:
  • Paralisia total ou parcial das pernas;
  • Falta de sensibilidade parcial ou total;
  • Perda de controle da bexiga e dos intestinos.
Acredita-se que a mielomeningocele provém de: antecedentes familiares de malformação, alterações na formação do tubo neural, anencefalia e hidrocefalia.
Acomete de 2 a 3 em cada 1000 nascimentos, sexo feminino, cor branca, classes menos favorecidas, primeiro nascimento e a partir do quarto filho, mães jóvens ou idosas.

EXAMES COMPLEMENTARES

  • Raio X
  • Tomografia Computadorizada
  • Ultra-sonografia
  • Ressonância Magnética

TRATAMENTO CLÍNICO


Baseia-se na técnica cirúrgica precoce, visando o fechamento da mielomeningocele ou saco meníngeo dentro das primeiras 48 horas de vida e realização da derivação licórica tão logo se notem os primeiros sinais de hidrocefalia.






TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO


Os objetivos da fisioterapia podem ser resumidas em: promoção das habilidades físicas que levam a independência, aquisição da mobilidade independente, seja deambulando ou através de cadeira de rodas e prevenção da instalação de deformidades. A anamnese é de suma importância e deve ser realizada tão logo seja possível.



O tratamento deve começar imadiatamente e segundo Stokes (2000), pode ser dividido de acordo com as fases da vida do indivíduo:

  • Fase neonatal;
  • Período pré-escolar;
  • Período escolar;
  • Adolescência;
  • Fase adulta.
É muito importante que a equipe multidisciplinar incumbida de dar assistência a esses pacientes, disponha-se a tornar a vida deles o mais agradável possível, amenizando os danos aos quais estão suscetíveis. Partindo do princípio de que se tenha um conhecimento amplo a respeito da fisiopatologia da doença, bem como as manifestações advindas com ela.

VEJA O VÍDEO SOBRE MIELOMENINGOCELE



domingo, 23 de janeiro de 2011

Conexão Entrevistas 1: Alípio Jr. (parte 2)

“...sobre tudo fisioterapia é amor, respeito, envolvimento, ser responsável pelo sorriso do próximo, participar de vitórias que não se acreditavam mais...”

Hoje, vamos à segunda parte da entrevista com o fisioterapeuta Alípio Jr. Um mestre que tem dado um enorme apoio a este projeto, nosso maior divulgador e assíduo leitor. A ele nosso obrigado. Vamos ás perguntas:

Pra você o que é fisioterapia?
Este pergunta é de difícil resposta simplificada, pois quando se trata de sentimento as palavras tornam-se insuficientes, mas eu poderia tentar passar um pouco, sobre tudo fisioterapia é amor, respeito, envolvimento, ser responsável pelo sorriso do próximo, participar de vitorias que não se acreditavam mais, fisioterapia.

Quem é o fisioterapeuta?
Acredito que cada pessoa nasce com um dom, ao longo da vida se tiver a oportunidade de desenvolvê-lo sua contribuição a humanidade é significativa, sobre tudo é necessário que se tenha uma visão humana, um comprometimento real e humanizado, o fisioterapeuta em breve resumo é um ser humano que cuida de outro ser humano.

O que é reabilitar?
A palavra reabilitar no dicionário edita-se “sendo um programa terapêutico destinado a ajudar os doentes que tenham sofrido mudanças importantes na vida devido a sofrer uma lesão, doença ou procedimento cirúrgico”. Mas em meu dia a dia não me limito a pensar assim, pois cada paciente que me procura aqui no CIF Manual (Centro Integrado de Fisioterapia Manual) não o vejo como um seguimento apresentando uma disfunção e sim um ser humano com necessidades físicas e emocionais, logo quando se consegue equilibrar o emocional do paciente o processo de reabilitação física torna-se mais receptivo e o organismo responde de maneira positiva aos estímulos e exercícios impostos ao corpo. Portanto, reabilitar é entender e compreender todas as necessidades sofridas pelo ser humano a partir de uma lesão ou doença que o limite fisicamente, pois o ser humano não se trata de um seguimento e sim de uma unidade funcional.

Prevenção x reabilitação (cura), sua preferência e por quê?
É difícil separar essas duas áreas por preferência, acredito que o futuro da saúde esta na prevenção, na longevidade e com uma maior qualidade de vida e assim não sofrendo tanto com as “mazelas” e displicências que nos submetemos diariamente e outros por falta de orientação mesmo, mas a reabilitação ela tem seu lugar de destaque nesta longevidade também, pois o que seria daquele que por um motivo ou outro perdeu seus movimentos?  A reabilitação neste e outros processo similares são de suma importância.

Sem mais o que acrescentar nesta perfeita entrevista cabe a nós apenas agradecer a Alípio pela sua gentileza em nos concedê-la e desejar-lhe cada vez mais sucesso em sua vida.

Para entrar em contato com Alípio siga-o no seu twitter: @alipiofisio e em seu blog: http://www.alipiofisio.com.br/

Continuem acompanhando o trabalho do Conexão Fisio que logo terão mais entrevistas.

E para finalizar ressaltamos as seguintes palavras de nosso entrevistado: 

“cada paciente que me procura aqui no CIF Manual (Centro Integrado de Fisioterapia Manual) não o vejo como um seguimento apresentando uma disfunção e sim um ser humano com necessidades físicas e emocionais”

Não tratamos braços ou pernas, tratamos pessoas que muitas vezes necessitam de uma conversa amiga, alguém que a ouve para se sentir melhor.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ESPONDILITE ANQUILOSANTE

Olá amigos, vamos falar hoje da espondilite anquilosante.


A espondilite anquilosante (EA), é a inflamação de uma ou mais vértebras. A EA é uma doença inflamatória crônica que afeta as articulações entre as vértebras da coluna, e as articulações entre a coluna e a pelve. Pode ocasionalmente fazer com que as vértebras afetadas se juntem ou cresçam juntas.

A causa específica desta doença é desconhecida, mas fatores genéticos parecem interferir.
A doença começa com dores intermitentes no quadril e/ou dores nas costas (parte inferior), que são piores à noite ou após inatividade. As dores começam na articulação sacroilíaca e pode evoluir até a coluna lombosacral e torácica. Os sintomas podem piorar, diminuir ou parar em qualquer estágio.
Com a progressão da doença, a deterioração do osso e da cartilagem pode levar à fusão na coluna ou nas articulações periféricas, afetando assim a mobilidade.
A doença pode ser extremamente dolorosa e grave.





O coração, os pulmões e os olhos também podem ser afetados, causando cansaço, perda de apetite e peso e pode ter anemia.



O diagnóstico da doença é baseado no conjunto de sintomas e no raio x da coluna e das juntas afetadas. O médico faz um histórico e a examina as costas (procurando por espasmos musculares, com atenção para a postura e mobilidade) e examinará as outras partes do corpo, procurando pelas evidências da espondilite anquilosante.
A doença começa mais freqüentemente entre os 20 e 40 anos de idade, mas pode começar até mesmo antes dos 10 anos. Afeta mais homens que mulheres, numa proporção de 5 homens para 1 mulher.
Os fatores de risco incluem casos de espondilite anquilosante na família e o sexo masculino.

TRATAMENTO

Embora não exista cura para a doença, o tratamento precoce adequado consegue tratar os sintomas - dor e inflamação, estacionar a progressão da doença, manter uma postura adequada.
O tratamento engloba o uso de medicamentos, fisioterapia, correção postural e exercícios, que deve ser adaptado a cada paciente.
No tratamento com medicamentos utilizam-se analgésicos para aliviar a dor e antiinflamatórios.




A cirurgia é utilizada com maior freqüência para restaurar os movimentos de juntas do quadril danificadas (artroplastia) e, raramente, para posicionar corretamente as costas ou o pescoço daqueles que se tornaram tão afetados pela doença, a ponto de não conseguirem olhar para frente, tendo dificuldades até para atravessar uma rua.





Vídeo sobre a ESPONDILITE ANQUILOSANTE, assistam...


Obrigado, e boa leitura!!



domingo, 16 de janeiro de 2011

Conexão Entrevistas 1: Alípio Jr. (parte 1)

O Conexão Fisio tem o prazer de apresentar a vocês hoje a primeira de muitas entrevistas que traremos pra ilustrar quem é o fisioterapeuta e porque ele escolheu esta profissão. Vamos às palavras do nosso primeiro entrevistado:

“sou Fisioterapeuta, Pai, Casado, Rotariano dist. 4550, gosto muito de esportes (flamenguista apaixonado!)...” Assim se define o primeiro entrevistado do Conexão Fisio, Dr. Alipio J. da Silva Jr (CREFITO: 60553-f), em seu perfil no  twitter. Formado há 8 anos e atuando em Brumado, cidade do sudoeste da Bahia (há 558 km de Salvador, capital do estado) ele nos concedeu uma entrevista onde nos diz o que é fisioterapia, quem é o fisioterapeuta, entre outras coisas. Vamos à entrevista:

       Há quanto tempo você se formou?
R- Me formei há 8 anos

Você estudou em qual universidade/faculdade?
R- Estudei no Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto –SP

Porque a fisioterapia?
R- A fisio entrou em minha vida como uma grata surpresa, um verdadeiro presente de deus, sabe quando existem coisas que lhe direcionam para seu verdadeiro destino? Foi isso que aconteceu comigo, pensava em fazer outro curso, mas um grande amigo Fernando Antonio (formado em Ed. Física), orientou-me sobre os benefícios da fisio, até então pouco divulgada aqui pra nossa região, prestei o vestibular e passei, fui pro interior de São Paulo e já no primeiro dia de aula, as 7:30 hs de segunda feira com o professor Alfredo, na disciplina de Anatomia me apaixonei pelo curso, na verdade minhas palavras foram: - hoje descobri que sou um fisioterapeuta, aqui na universidade irei conhecer o caminho ...

Você tem alguma especialização? Qual e por que escolheu esta?
Sim. Sou Pós graduado em Terapia, especialização em fisioterapia Manual e Postural, Desportiva e estou no momento pós graduando em OSTEOPATIA, pela EOM –Escuela de Osteopatia de Madri. A magia de reabilitar através das mãos sempre me fascinou desde a época acadêmica, tive o privilegio de ter professores maravilhosos e muito competentes (recém chegados dos EUA) onde atuavam nesta área, fui conhecer as técnicas e me encantei por cada uma delas, mulligan, kalternborn, maitland, Jones, siriax, mobilização neural, tec. de quiropraxia, entre outras técnicas que envolvem a terapia manual, quanto a desportiva mais uma vez tive uma positiva influencia de outro grande professor o Dr. Carlos Ewbank, na época fisioterapeuta da seleção brasileira de basquetebol, nos mostrou uma visão grandiosa da fisioterapia desportiva, agora estou realizando meu grande sonho em estudar na Escuela de Osteopatia de Madri, por sinal a referencia em osteopatia no mundo, realmente fascinante os benefícios alcançados logo nas primeiras sessões.


A 2ª parte da entrevista fica para o próximo domingo, nela vamos entender o que é a fisioterapia e quem é o fisioterapeuta na ótica de Alípio Jr. Antes disto, para conhecer um pouco mais deste profissional fique atento ao seu twitter @alipiofisio e ao seu blog: http://www.alipiofisio.com.br/ .Até mais...



quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

PERGUNTAS E RESPOSTAS 1

Vamos responder a pergunta que Josiane Fernandes (@Josiebrito) nos fez no twiiter.




@ 
@ O fim de ano me deixou com reumatismo nos ossos.. alguma solução?

Josie, aproveitamos sua pergunta e esclarecemos qual a diferença do reumatismo no sangue do reumatismo nos ossos.


REUMATISMO NO SANGUE

Também conhecida como febre reumática, é uma doença que ataca as articulações, coração e sistemas nervosos, inflamando-os.
Sua causa é uma infecção de garganta causada pela bactéria estreptococo beta-hemolítico, ao qual não recebeu um tratamento ou foi mal curada.
Esta bactéria está por toda parte, principalmente em regiões mais pobres, onde as condições de saneamento básico e moradia são precárias.
A contaminação acontece quando a pessoa contrai o microorganismo e tem uma infecção na garganta. Em cinco ou sete dias seu organismo reage produzindo anticorpos e neutralizando a bactéria. Depois de duas semanas, as pessoas com predisposição para apresentar a febre reumática começa a sentir dores nas articulações dos membros inferiores como joelhos e tornozelos, sendo este o sintoma inicial. A dor pode ser tão intensa, que a criança para de andar. 
Falamos em crianças, porque a doença atinge pessoas de 05 a 15 anos sendo rara após os 20 anos e dificilmente um adulto tem o primeiro surto. Manifesta-se tanto em meninas quanto em meninos.
O mecanismo da lesão seria que, ao mesmo tempo em que atacam a bactéria, os anticorpos agridem as articulações, o coração e o sistema nervoso central em virtude da semelhança que existe entre as estruturas desses tecidos e da bactéria.
É importante saber que não são todas as pessoas infectadas pelo Streptococos que desenvolvem a febre reumática, apenas aquelas que apresentam predisposição genética.
O melhor tratamento para a doença é o uso de antibióticos, como a penicilina. Cabe ressaltar que, o medo infundado à aplicação da penicilina infelizmente tem dificultado o tratamento da doença.

REUMATISMO NOS OSSOS



As doenças reumáticas são inflamações (crônicas ou não) em um ou mais componentes de uma articulação, gerando dores e incapacidade temporária ou permanente para sua movimentação adequada.
Existem mais de 100 tipos diferentes de doenças que podem ser classificadas como reumáticas. Estas doenças podem atacar pessoas em qualquer idade.






Os tipos mais comuns de reumatismo no Brasil são: a artrite, a artrose, a tendinite, a gota, as dores na coluna e a osteoporose.








Dicas simples para evitar doenças reumáticas




Caminhar utilizando o calçado adequado é o melhor exercício para prevenir os diversos tipos de doenças reumáticas;






Para quem trabalha sentado: manter uma postura correta e, de tempos em tempos, fazer relaxamento muscular e exercícios de alongamentos;











Nas atividades que implicam esforços repetitivos, relaxar e alongar os músculos a intervalos regulares;








Evitar esforços excessivos, e ao levantar pesos, manter a coluna ereta.



@Josiebrito, obrigado pela pergunta, esperamos ter esclarecido sua dúvida. 

domingo, 9 de janeiro de 2011

Concursos públicos

Pensando na importância que um concurso público tem para quem busca um emprego estável o Conexão Fisio disponibiliza logo abaixo uma lista com 5 dessas oportunidades.
Prefeitura de Santana do Paraíso (MG) – Inscrições de 01/03/2011 até 30/03/2011 – Carga horária de 20 horas semanais – Remuneração de R$2.746,64.
Prefeitura de Campo Verde (MG) - Inscrições abertas de 10/01/2011 até 27/01/2011 – Carga horária de 20 horas semanais – Remuneração de R$1.673,89.
Prefeitura de Itatiaiuçu (MG) – Inscrições de 07/02/2011 até 10/03/2011 – Carga horária de 20 horas semanais – Remuneração de R$ 2.136,21.
Prefeitura de Lagoa Nova (RN) – Inscrições de 03/01/2011 até 21/01/2011 – Carga horária de 30 horas semanais – Remuneração de R$1.500,00.
Prefeitura de Araçatuba (SP) - Inscrições até 14/01/2011 – Carga horária de 30 horas semanais - Remuneração de R$1.500,06.

Edital e maiores informações sobre estes e outros concursos podem ser encontrados no site Fisioconcurso.

Sorte a todos

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A FISIOTERAPIA DURANTE O PERÍODO GESTACIONAL





 Existe atualmente uma grande preocupação em melhorar as condições de assistência à mulher durante a gravidez, no parto e após o parto. Apesar disso, muitos profissionais da saúde ainda ignoram as recomendações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e outros órgãos que regulamentam o atendimento à grávida de forma humanizada.
As grávidas devem ser preparadas com o objetivo de vivenciar a gravidez e a experiência do parto como um processo fisiológico natural. Isso envolve uma série de cuidados, medidas e atitudes que ultrapassam os procedimentos clínicos rotineiros, envolvendo, desde as informações mais simples até orientações específicas, o preparo físico e psíquico, a inclusão do companheiro durante a gravidez, parto e puerpério.

- Auto-cuidados na gravidez:

A participação da grávida nos cuidados pré-natais garante, assim, um reconhecimento imediato das respostas indesejáveis à gravidez. Os fisioterapeutas, em seu papel de educadores, fornecem informações necessárias para adoção de medidas de cuidados de saúde.

- Prevenção de infecções do trato-urinário:

As infecções do trato-urinário estabelecem um risco para a mãe e para o feto, sendo de grande importância o tratamento dessas infecções.
Um dos cuidados necessários é que a mãe deve-se limpar da região anterior para posterior após urinar ou evacuar, pois o movimento oposto pode transportar bactérias da região retal para o orifício uretral aumentando o risco de infecção.
É importante que a mãe beba de dois a três litros de líquido, podendo ser incluso sumo de framboesa, sendo este um sumo mais ácido que os demais, diminuindo assim o pH do trato urinário, evitando que ocorra o desenvolvimento de vários microorganismos. A mulher grávida deve urinar com freqüência, pois a retenção da urina aumenta o tempo de permanência de bactérias na bexiga.

- Exercícios de Kegel:

Os exercícios de Kegel reforçam os músculos que envolvem os órgãos reprodutores e desenvolvem o tônus muscular, devendo ser realizado no primeiro semestre da gravidez e imediatamente após o parto.
Para começar a fazer os exercícios de Kegel, é importante saber contrair os músculos corretos, identificando-os por um dos três métodos seguintes:
1.       -  Tentar interromper o fluxo de urina quando estiver sentada no sanitário. Se conseguir fazer, significa que está utilizando corretamente os músculos.
2.       Imaginar que está impedindo a saída de gases. Se sentir uma sensação de “puxar”, significa que esses são os músculos corretos.
3.       -   Deitar-se e colocar o dedo dentro da vagina. Contrair como se estivesse interrompendo a saída da urina. Se sentir o seu dedo apertado, significa que está contraindo o músculo pélvico correto.
 -  Durante os exercícios de Kegel, a grávida deve contrair os músculos pélvicos durante 5 segundos e em seguida relaxar, e repetir séries de 10 a 15 vezes, cada vez que fizer os exercícios. Em cada dia a grávida deve utilizar três posições: deitada, sentada e em pé, pois se utilizar as três posições, os músculos ficarão muito mais fortes.

- Cuidados posturais e relaxamento:

Muitas das adaptações maternas à gravidez predispõem dores lombares e possíveis lesões, devido à alteração do centro de gravidade.No sentido de melhorar a postura, podem realizar-se as seguintes atividades:
-     Prevenir e aliviar as dores lombares:

Realizar o exercício da ponte







Alongamentos musculares






Ter uma boa mecânica corporal (utilizar os músculos das pernas para apanhar objetos do chão, fletindo os joelhos e não as costas; Os pés devem manter-se afastados 15-20 cm de modo a obter uma base de apoio sólida e manter o equilíbrio).





Exercícios de inclinação pélvica










-    Para diminuir a curvatura lombar:
       -  Usar uma cinta de gravidez, para apoiar os músculos abdominais;
       -  Quando estiver de pé por longos períodos, colocar um pé em cima de um apoio mais alto e mudar de posição em frequencia;
       - Colocar o acento do carro mais para a frente de forma de que os joelhos fiquem mais fletidos e a um nível superior ao da anca;
       -    Deve-se sentar em cadeiras baixas que permitam ter os dois pés apoiados no chão e de preferência com os joelhos acima do nível de anca;
A posição de decúbito lateral é aconselhada, porque promove a perfusão uterina e a oxigenação fetoplacentaria, ao diminuir a pressão sobre a veia cava ascendente.
Para aliviar e relaxar os músculos dorsais, o fisioterapeuta pode ensinar à mulher alguns exercícios, de forma a aliviar os desconfortos da gravidez, diminuir o stress, potenciar a auto-conscientização e a auto-confiança.


                                                                                            
GINÁSTICA EM CASA: EXERCÍCIOS NA GRAVIDEZ (VÍDEO)





Por Heeitor Machado