domingo, 6 de março de 2011

Circulação Fetal

A circulação fetal difere em vários pontos da circulação pós-parto e por isto ela virou o tema do post do Conexão neste domingo.
Sua principal função é assegurar que o sangue oxigenado atinja o cérebro e o coração do feto em máxima saturação de O2. Ela tem início na placenta, local de onde vem o suprimento de O2 que o feto utiliza, uma vez que até o momento do parto seus pulmões encontram-se colabados. A comunicação entre placenta/feto se dá através do cordão umbilical.
O sangue oxigenado da placenta chega ao feto através da veia umbilical e segue em direção ao fígado, próximo ao fígado parte deste sangue é desviada pelo Ducto Venoso (1° Shunt da circulação fetal) para a veia cava inferior (VCI), a outra parte que entra no fígado vai, logo após atravessar a circulação hepática, também para a VCI.
Ducto Venoso

O sangue da VCI se junta ao da veia cava superior (VCS) no átrio direito (AD); a maior parte deste sangue é mandada direto para o átrio esquerdo (AE) pelo Forame Oval (2° Shunt) e uma pequena parte passa para o ventrículo direito (VD); do VD eles vão pela artéria pulmonar (AP) para o pulmão, porém, antes de chegar até eles, grande quantidade é desviada pelo Canal Arterial (3° Shunt) direto para a Aorta descendente, a outra parte vai para os pulmões e como estes ainda estão colabados, apenas oxigena-os e retorna para o AE pelas veias pulmonares. O sangue do AE, proveniente das veias pulmonares e do AD é bombeado para o ventrículo esquerdo (VE) de onde parte para a aorta.                                     
Forame Oval
Canal Arterial
















Do total de sangue que chega à Aorta, 40 a 50% é levado pelas artérias Ilíacas até as artérias umbilicais e daí vai para a placenta para que possa ser feita novamente as trocas gasosas; do restante, a maioria vai oxigenar o cérebro e parte superior do corpo (pois estes necessitam de maior energia para o perfeito desenvolvimento) e a outra parte vai oxigenar as vísceras e parte inferior do corpo. A porção que oxigena o cérebro e parte superior do corpo vai para o AD pela VCS e a pequena porção que oxigena os membros inferiores retorna para a VCI.

Após o nascimento algumas alterações acontecem para tornar a circulação do neonato com a mesma conformação da que ocorre em um adulto.
As principais modificações por ocasião do nascimento são:
  1. Interrupção da circulação placentária: após o nascimento a musculatura lisa das artérias umbilicais se contrai e em apenas alguns minutos ocorre um fechamento fisiológico, impedindo o fluxo sangüíneo do feto em direção a placenta. Fechando também o Ducto venoso.
  2. Fechamento do Canal Arterial: ocorre o fechamento fisiológico por contração muscular imediatamente após o nascimento.
  3. Fechamento do forame oval: este fechamento fisiológico é causado pela combinação do aumento de pressão do átrio esquerdo e diminuição no átrio direito.

Em breve teremos mais posts sobre o sistema circulatório e cardiopatias, aguardem...

Ps. Estamos montando um esquema animado em PowerPoint deste post e buscaremos uma forma de disponibilizarmos a vocês ainda esta semana. Fiquem atentos...

Abraços, até mais e excelente feriado de carnaval á todos.

6 comentários:

  1. MUITO BOM, TA SUPER SIMPLES E FÁCIL DE ENTENDER, E EMBRIO NÃO É UMA MATERIA MUITO FÁCIL DE ENTEDER. PARABÉNNS

    ResponderExcluir
  2. obrigado vc me ajudou muito .

    ResponderExcluir
  3. Conteúdo de primeira qualidade!!!
    Muito obrigada...

    ResponderExcluir